Jota Quest

Jota Quest

Sobre o Jota Quest

Capa disco JotaFormada na primeira metade dos anos 90, na efervescente cena pop-rock da capital mineira, o quinteto, inicialmente batizado “J.Quest“, lançou seu primeiro álbum “J.Quest – Independente” no final de 1995, disco que seria seu passaporte de entrada para o casting do extinto selo CAOS, braço pop-rock da gravadora Sony Music. Na capa, uma arte em grafite com o nome do grupo, fazia fundo para um senhor, sentado em um banco de praça, abraçado a um aparelho de rádio antigo, reforçando a ideia/conceito de resgatar o passado e dialogar com o novo.

Jota QuestCom uma mistura peculiar de black-music (funk, disco, soul), pop e rock, chegava as prateleiras de discos de todo o país, em outubro de 1996, “J.Quest“, o primeiro cd por uma grande gravadora. O “disco das perucas”, como ficou conhecido, chegou trazendo frescor e suíngue ao pop brasileiro, emplacando canções como “Encontrar Alguém”, “Ônibusfobia”, “Vou pra aí”, “My Brother” e a regravação do clássico “As Dores do Mundo”, de Hyldon, além da participação especial de Tony Tornado.

Com suas primeiras canções e vídeos-clipes soando nas rádios jovens e na MTV, não demorou pra que banda começasse também a se apresentar no circuito brasileiro de shows. Com um cantor carismático e músicos de técnica excepcional a banda apresentava um espetáculo vibrante e contagiante, bem engendrado nas noites quentes do undergrond Belo Horizontino, que acabou por levá-los aos palcos dos grandes festivais nacionais.

Em maio de 1998, saía “De Volta Ao Planeta…“, 2º álbum de estúdio, que iria coloca-los definitivamente no topo das paradas de sucesso. Com canções marcantes como “Fácil”, “Sempre Assim”, “De Volta Ao Planeta”, “O Vento”, “35”, entre outras, o disco atingiria a marca de 1 milhão de cópias vendidas.

Daí se seguiram os lançamentos: Oxigênio (2000); Discotecagem Pop Variada (2002); MTV Ao Vivo (2003); Até Onde Vai (2005); La Plata (2008); Días Mejores [Latino] (2010); Quinze (2011); Folia & Caos (2012), Funky Funky Boom Boom (2013) e o recém lançado Pancadélico (2015).

capa_pancadelico

Ao todo, 8 álbuns de estúdio, 4 CDs/DVDs “Ao Vivo”, 1 álbum em espanhol, coletâneas, compilacões, documentários, vídeo-clipes e projetos especiais marcam a trajetória de sucesso dos mineiros, que ja ultrapassam a marcar de 5 milhões de cópias vendidas e mais de 3.000 shows realizados, e segue, com formação original, como uma das mais queridas da história do pop-rock Brasil.

Fique atualizado com o Jota Quest